Papa Francisco convoca o “Ano de São José”

Papa Francisco convoca o “Ano de São José”

Na Carta apostólica “Patris corde – Com coração de Pai”, publicada no dia 08 de dezembro de 2020, por ocasião dos 150 anos da declaração do Esposo de Maria como Padroeiro da Igreja Católica, Papa Francisco descreve São José, como: “Pai amado, pai na ternura, na obediência e no acolhimento; pai com coragem criativa, trabalhador, sempre na sombra”

Em 8 de dezembro de 1870, o Beato Pio IX quis dar este título a São José, com a assinatura do decreto Quemadmodum Deus. Para celebrar esta data, o Pontífice convocou um “Ano” especial dedicado ao Pai adotivo de Jesus.

Na Carta apostólica Papa Francisco traz os sinais da pandemia da Covid-19, que segundo ele, nos fez compreender a importância das pessoas comuns, aquelas que, distantes dos holofotes, exercitam todos os dias paciência e infundem esperança, semeando corresponsabilidade. Justamente como São José, “o homem que passa desapercebido, o homem da presença cotidiana discreta e escondida”.

O Papa diz que “Jesus viu a ternura de Deus”, que “nos faz aceitar a nossa fraqueza”, através da qual se realiza a maior parte dos desígnios divinos.Deus, de fato, “não nos condena, mas nos acolhe, nos abraça, nos ampara e nos perdoa” . José é pai também na obediência a Deus: com o seu ‘fiat’, salva Maria e Jesus e ensina a seu Filho a “fazer a vontade do Pai”, cooperando “ao grande mistério da Redenção”.

Ao mesmo tempo, José é “pai no acolhimento”, porque “acolhe Maria sem colocar condições prévias”, um gesto importante ainda hoje – afirma Francisco – “neste mundo onde é patente a violência psicológica, verbal e física contra a mulher”. Mas o Esposo de Maria é também aquele que, confiante no Senhor, acolhe na sua vida os acontecimentos que não compreende com um protagonismo “corajoso e forte”, que deriva “da fortaleza que nos vem do Espírito Santo”.

“Patris corde” evidencia, ainda, “a coragem criativa” de São José, “o qual sabe transformar um problema numa oportunidade, antepondo sempre a sua confiança na Providência”.

O carpinteiro também dá exemplo do “valor, dignidade e alegria” do trabalho: “É necessário tomar renovada consciência do significado do trabalho que dignifica, que se torna participação na própria obra da salvação”, além de realização pessoal e da própria família.

Francisco ressalta ainda que todos os dias faz uma oração a São José, finalizada com estas palavras:

“Dado que tudo podeis junto de Jesus e Maria, mostrai-me que a vossa bondade é tão grande quanto o vosso poder”.

O Ano de São José convocado pelo Papa Francisco será enriquecido com indulgências especiais, cujas condições serão detalhadas pela Santa Sé.

Baixe aqui a Carta “Patris corde – Com coração de Pai”:

Fontes:https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2020-12/papa-francisco-convoca-ano-sao-jose.html

https://pt.aleteia.org/2020/12/08/o-ano-de-sao-jose-foi-aberto-hoje-pelo-papa-francisco/

Avatar

Amor Fraterno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *