Formação sobre Modéstia Católica- Parte 1

Formação sobre Modéstia Católica- Parte 1

Atualmente, muito se tem falado sobre a Modéstia Católica. Mas o que vem a ser essa modéstia? Ela se aplica apenas ao conceito da moda?

Nesta formação, iremos ver o que a Igreja nos orienta referente a Modéstia Católica, que por muitos santos durante séculos, foi observada e defendida e que hoje volta a ser, por muitos jovens dentro das nossas igrejas. Porém gera estranheza, numa sociedade, onde padrões seculares de moda e de comportamento, se tornaram desviados.

São Tomás de Aquino, definiu na Suma Teológica, a modéstia, como a virtude que modera as matérias de menor importância e dificuldade, sendo anexa à temperança, a virtude principal que modera as coisas de maior dificuldade (as concupiscências dos prazeres do tato). São Tomás dividiu essas matérias de menor importância em quatro tipos, sendo que as duas primeiras requeriam virtudes próprias:

  • O movimento da mente em direção a alguma excelência, sendo moderado pela humildade;
  • O desejo de coisas relativas ao conhecimento, sendo moderado pela estudiosidade;
  • Os movimentos do corpo e as ações;
  • A apresentação exterior, como o vestuário e semelhante.

Citando Andrônico de Rodes,filósofo grego, São Tomás divide a modéstia em três partes:

  • A “boa ordem”, que trata do discernimento no que se deve fazer e não fazer, a observar
  • a ordem em que se deve agir e perseverar no que é feito; o “ornato”, que trata da observância do decoro;
  • e a “austeridade”, que trata das conversas e de qualquer trato entre um homem e seus amigos

A doutrina católica considera o escândalo um pecado grave. Dessa forma, a modéstia deve ser observada na fala, e nas ações exteriores.

Na fala, deve-se observar o uso de palavras blasfemas, obscenas e maledicentes , bem como conversas e brincadeiras em que esse uso ocorra. Nas ações exteriores, a conduta se aplica em observar gestos, diversões e danças obscenas e insinuantes, assim como ter companhias que os pratiquem ou incitem a praticá-los.

Não devemos limitar o nosso pensamento em “pode” e “não pode”, porque desta maneira nos tornaríamos farisaicos – agiríamos por regras, e não por amor – e isto é o que Jesus Cristo (o fundador da Igreja Católica) mais criticou. Porém a Modéstia Católica, através dos exercícios das virtudes cardeais (prudência, justiça, temperança, fortaleza), vai despertar em nós, uma realidade sucumbida, pelo mundo.

Além da virtude ser “uma disposição para fazer o bem” (CIC 1803), ela também parte da nossa vontade e escolha (liberdade) em praticar este bem (CIC 1804). Para conseguir uma virtude, além da nossa vontade, podemos adquiri-la por meio da educação e por meio da graça de Deus.

A educação é um autodomínio, uma busca por dominar nossa tendência ao mal/pecado (concupiscência).

Sendo assim, o que é interiormente é autodominado, exteriormente é expressado.

Assim como para o comportamento, também para as roupas não temos regras práticas, mas princípios que devemos aplicar. Mas isso veremos na parte 2 desta formação.

Débora Gonçalves

Débora Gonçalves

Membro da Comunidade Católica Amor Fraterno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *